terça-feira, 18 de março de 2008

A âncora do navio:

E a âncora, fica onde?

Já que estamos navegando, buscando na internet... um mar de soluções, é natural que nos utilizemos de uma âncora. Bem, mas esta âncora é diferente, na verdade é chamada de âncora por se tratar de texto que contenha link para uma determinada página e que o texto serve de âncora para apontar pra essa página. Certo? Não? Então vamos explicar melhor.

Você tem uma fundação chamada FGV, que quer dizer Fundação Getúlio Vargas. Ok, só que o link que leva a essa instituição na verdade se escreve http://www.fgv.br/, então o que se vê na tela é o acrônimo FGV que serve como âncora para o link da página.

Por exemplo, podemos ter uma frase e a esta frase está vinculada uma URL, a frase é a âncora, e o que você coloca como termo é o que supostamente esta inserido na frase para utilizar um link para a pagina.

Obs: Texto âncora são palavras de hyperlink que ao clicar podem levá-lo a uma outra página ou site.

Por exemplo: o texto acrônimo é FGV, mas o link é http://www.fgv.br/. Podemos ter:

inanchor:fgv e o resultado será de páginas que possuem o texto fgv em link que leva até à página referida.

A variação deste operador permite o uso de mais de uma palavra como âncora de um link. Por exemplo:

allinanchor:fundação getúlio vargas

Na página teríamos o seguinte link:

Fundação Getúlio Vargas

Retorna páginas onde as palavra Fundação Getúlio Vargas é usado como link para uma página, ou seja o operador inanchor: procura o texto de um link (não o endereço URL).

Para o momento ficamos por aqui, ok? Bye.
______________________________________________________________

REFERÊNCIA:

No GoogleGuide encontramos referências para o inanchor e o allinanchor.
______________________________________________________________